Brumado Notícias

Brumado Notícias

Resultado da busca pela categoria "economia"

55% das cidades brasileiras fecharam vagas em 2016

21 Jan 2017 - 09h00


55% das cidades brasileiras fecharam vagas em 2016
Foto: Reprodução

Dos 5.562 municípios brasileiros, 55% deles (ou 3.107) fecharam postos de trabalho em 2016, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Os dados divulgados na sexta-feira (20) apontam que o país perdeu 1,32 milhão de vagas no período. Já 41,2% dos municípios – o equivalente a 2.297 – desta lista abriram vagas de emprego com carteira assinada, ao passo que o restante – 4,5% das cidades, ou 255 delas – não tiveram variação no número de postos de trabalho. O Rio de Janeiro (RJ) foi a cidade que mais demitiu trabalhadores, com uma redução de 138,1 mil vagas. Em seguida, a capital paulista fechou 133,5 mil empregos no ano passado, segundo o levantamento do Caged. Já a Salvador fechou 25 mil postos de trabalho. As cidades mais bem posicionadas da lista são capitais. Na outra ponta, o município brasileiro que mais gerou vagas de trabalho foi Três Lagoas (MG), com a criação de 3,5 mil postos, seguido de Campo Redondo (RN), que acrescentou 1,9 mil vagas em seu quadro de trabalhadores. As cidades baianas de Juazeiro e Santo Estevão geraram, respectivamente, 1959 e 1002 empregos.

Setor público e comércio fechados por causa do feriado de São Sebastião em Brumado

20 Jan 2017 - 10h00


Setor público e comércio fechados por causa do feriado de São Sebastião em Brumado
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Órgãos públicos e privados, comércio e prestadores de serviços estão de portas fechadas nesta sexta-feira (20) devido à celebração do padroeiro São Sebastião no município de Brumado. Em dias assim, a cidade fica quase deserta, muito longe de uma típica sexta-feira, dia de maior movimentação com a feira livre. Os católicos voltaram suas atenções para a celebração e arrumação da Praça Capitão Francisco de Souza Meira, a Praça da Matriz, onde será celebrada uma missa campal logo após a procissão que percorrerá parte do centro comercial no final da tarde. A expectativa da coordenação da celebração é que este ano haja um número maior de fieis participando da celebração.

Prévia da inflação sobe, mas é a mais baixa para janeiro desde 1994

20 Jan 2017 - 08h30

Apesar da aceleração, essa alta de janeiro é a menor para o mês desde 1994, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (19). Em janeiro, os preços dos alimentos e das bebidas voltaram a subir (de -0,18% para 0,28%) e acabaram pressionando o IPCA-15. O que mais subiu foram os itens consumidos em casa - de uma queda de 0,45% em dezembro, os preços subiram 0,21%. Também ficaram mais caros óleo de soja (8,04%), farinha de mandioca (4,53%), ovos (3,10%) e frutas (2,38%). Por outro lado, suavizaram a queda do grupo outros produtos, como batata-inglesa (de -15,78% para -10,85%), feijão carioca (de -17,24% para -13,74%) e leite longa vida (de -5,40% para -1,96%).

Banco Central: Parcelamento sem juros pode acabar

19 Jan 2017 - 15h30

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, declarou nesta quinta-feira (19), durante entrevista em Davos (Suíça), que é preciso “repensar” o sistema de cartões de crédito brasileiro e melhorá-lo “ao longo do tempo”. Goldfajn lembrou que o governo anunciou recentemente medidas para baixar os juros cobrados no cartão de crédito, que estão próximos de 500% ao ano, mas explicou que as mudanças não devem se retringir ao que já foi divulgado. “O cartão tem uma medida [já anunciada] e tem uma discussão que vai continuar depois. A gente tem de repensar um pouco o nosso modelo. O modelo funciona, mas a gente acha que pode melhorar ao longo do tempo”, disse o presidente do BC a jornalistas. “A norma vai sair. E ,depois da norma, a gente vai repensar junto com o sistema. Vamos repensar como a gente pode melhorar ele ao longo do tempo”, complementou ele. Questionado se o governo poderia mudar as regras para impedir o parcelamento de compras no cartão de crédito sem a incidência de juros, ele não afastou a ideia. “A gente não adianta medidas. A gente vai pensar. Não quero adiantar nada nesse sentido”, afirmou o presidente do Banco Central.

Correios vão virar Operadora de celular a partir de fevereiro

17 Jan 2017 - 13h30


Correios vão virar Operadora de celular a partir de fevereiro
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Os Correios vão virar operadora de celular a partir de fevereiro deste ano. A empresa mira os públicos das classes C e D e aposta na qualidade dos serviços e nos nas mais de 12 mil agências em todo o Brasil para alavancar a distribuição como uma operadora móvel virtual. A ideia é antiga na estatal e em 2014 o grupo recebeu a autorização do Ministério das Comunicações para começar a operar. A expectativa é de alcançar um milhão de usuários até o final do ano. A estrutura utilizada será a da empresa EUTV, conhecida como Surf Telecom. Os Correios prometem simplicidade nos seus serviços, deixando claro para os usuários gastos como minutos de chamadas e dados de internet. A empresa chegou a realizar pesquisa de satisfação das outras empresas e constatou as principais queixas. A ideia inicial dos Correios era vender apenas planos pré-pagos, com chips e recargas sendo vendidas nas próprias agências. Os detalhes da nova operação serão divulgados durante o lançamento, no próximo mês.  

Renova Energia fecha acordo de R$ 650 milhões para venda de eólicas em Caetité

17 Jan 2017 - 10h00


Renova Energia fecha acordo de R$ 650 milhões para venda de eólicas em Caetité
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

A Renova Energia informou que fechou um acordo com a AES Tietê para venda do conjunto de parques eólicos que forma o complexo do Alto Sertão II, pelo preço de R$ 650 milhões. O acordo concede à empresa direito de exclusividade na transação durante um período de 45 dias. A venda pode trazer alívio para as finanças da Renova, que tem um plano de investimento bilionário para o próximo ano. As empresas vinham negociando desde o final do ano passado a venda do completo de 15 parques eólicos, que já se encontra em fase operacional. A conclusão do negócio deve ocorrer apenas após a assinatura do contrato de compra e venda de ações, cujos termos ainda estão sendo discutidos.

FMI diz que PIB do Brasil crescerá apenas 0,2% em 2017

16 Jan 2017 - 18h30

O Fundo Monetário Internacional (FMI) voltou a rebaixar a projeção de crescimento para o Brasil e agora espera expansão de apenas 0,2% este ano, de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira, 16. Na previsão anterior, feita em outubro, a expectativa era que o Produto Interno Bruto (PIB) do país fosse avançar 0,5% em 2017. Para 2018, o Fundo manteve a previsão de crescimento do PIB em 1,5%. Em 2017, a expansão do Brasil será a menor entre os principais países do mundo, e ainda vai ficar bem abaixo da média de crescimento da economia mundial (3,4%), dos emergentes (4,5%) e da América Latina (1,2%). Em 2018, o Brasil deve seguir com desempenho abaixo da média destes três grupos. O FMI relatava que a atividade na economia brasileira no segundo semestre de 2016 acabou ficando mais fraca que o esperado. A previsão é que o PIB do país tenha retração de 3,5% no ano passado, também um dos piores desempenhos do mundo. As previsões do FMI para o Brasil estão mais baixas que dos analistas do mercado financeiro. O Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda veio com previsão de expansão de 0,5% este ano e de 2,20% em 2018. O Fundo vinha constantemente rebaixando as projeções para o PIB do Brasil a cada período desde 2012. No ano passado, com a chegada do presidente Michel Temer no Planalto, o Fundo chegou a melhorar o cenário para o Brasil, prevendo a volta do crescimento. Este movimento, porém, de acordo com o relatório, tem sido mais lento que o esperado e com isso as estimativas voltaram a ter cortes agora. De acordo com o Estadão Conteúdo, por causa do desempenho fraco da economia brasileira esperado para este ano, o FMI também reduziu a previsão de crescimento para a América Latina

Benefícios do INSS têm reajuste maior que o do salário mínimo

16 Jan 2017 - 17h30


Benefícios do INSS têm reajuste maior que o do salário mínimo
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Os benefícios pagos pelo INSS serão reajustados em 6,58% em 2017 e terão teto de 5.531,31 reais. O aumento foi definido pelo INPC de 2016, como prevê a legislação, e publicado em portaria no Diário Oficial desta segunda-feira. O porcentual de alta ficou acima do salário mínimo, que obedece outra regra e teve reajuste de 6,48%. O salário mínimo é o piso para o pagamento dos benefícios, como aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte. A portaria publicada pelo Ministério da Fazenda prevê que, desde 1º de janeiro deste ano, as contribuições ao INSS tenham alíquota de 8% para quem ganha salário até 1.659,38 reais. Para remunerações entre 1.659,39 reais e 2.765,66 reais, a alíquota será de 9% e, entre 2.765,67 reais e 5.531,31 reais, de 11%. De acordo com o Estadão Conteúdo, o valor da cota do salário-família por filho de até 14 anos de idade ou inválido de qualquer idade foi definido em 44,09 reais para o segurado com remuneração mensal não superior a 859,88 reais; e 31,07 reais para o segurado com remuneração mensal entre R$ 859,88 e R$ 1.292,43. O auxílio-reclusão será pago a dependentes de segurado com salário abaixo de 1.292,43 reais. Também foram reajustados os valores das multas cobradas por descumprimento de obrigações previdenciárias, que vai variar de 300,49 reais a 30.050,76 reais. 

Selic abaixo de dois dígitos em 2017 e PIB de 2,2% em 2018, diz Ficous

16 Jan 2017 - 13h30

O mercado financeiro prevê que a taxa básica de juros, a Selic, feche 2017 abaixo de dois dígitos, em 9,75% ao ano, segundo Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira. A previsão é um recuo ante a aposta da semana anterior, de 10,25%, e acontece após o Banco Central ter anunciado redução da taxa em 0,75 ponto percentual, para 13% na última quarta feira. O boletim traz também a primeira previsão para o PIB em 2018, de alta de 2,2%. Para este ano, a aposta é de 0,50%, inalterada desde três semanas atrás. A redução da Selic na última semana surpreendeu o mercado, que previa redução de 0,5 ponto porcentual e agora passa a apostar em um novo corte de 0,5 ponto porcentual para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) marcada para os dias 21 e 22 de fevereiro. Se confirmada essa previsão, a Selic ficaria em 12,50%. De acordo com a Veja, ao longo de 2016, as apostas para a Selic ao fim deste ano permaneceram acima dos dois dígitos. Outra expectativa que sofreu alteração em relação ao Focus da última semana é a do dólar, previsto para encerrar 2017 a 3,40 reais. Na previsão anterior, estava em 3,45 reais. A previsão para a inflação no ano medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) recuou 0,01 ponto porcentual, para 4,80%. A meta estabelecida pelo Copom para 2017 é de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos – ou seja, um intervalo de 3% a 6%.

Gasolina, diesel e etanol atingem o maior valor em 1 ano, diz ANP

14 Jan 2017 - 08h00


Gasolina, diesel e etanol atingem o maior valor em 1 ano, diz ANP

Os preços médios da gasolina, diesel e etanol subiram na semana encerrada nesta sexta-feira (13) e atingiram valores maiores do que os registrados pelos três combustíveis ao longo de todas as semanas do ano passado. Os dados são de levantamento divulgado nesta sexta-feira (6) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que monitora semanalmente os preços dos combustíveis no país. O preço médio da gasolina no Brasil subiu pela segunda semana consecutiva e atingiu R$ 3,773 nesta sexta-feira (13). Na semana, a alta foi de 0,29% e o aumento acumulado em 2017 é de 0,48%. Nesta quarta-feira (11), durante a divulgação da inflação oficial no país em 2016, técnicos do IBGE disseram que a alta do combustível deve pressionar a inflação de janeiro. O valor médio do diesel atingiu R$ 3,085 por litro no país, uma alta de 1,28% na semana. Já etanol subiu 1,75%, para R$ 2,913, de acordo com dados da ANP. De acordo com o G1, os dados da ANP mostram que o reajuste da gasolina ganhou fôlego a partir de dezembro do ano passado, quando a Petrobras aumentou o preço da gasolina nas refinarias. Apenas em sete semanas, o valor do combustível subiu 2,95%. Em todo o ano de 2016, o preço da gasolina se apreciou 3,3%, abaixo da inflação. Para chegar ao preço médio da gasolina, a ANP consultou 5.667 postos na semana. Para registrar o preço do etanol e do diesel, a agência procurou 5.092 e 3.535 postos de combustível, respectivamente.

Brumado: Mais de um ano com obras da Fiol paradas na região e sem previsão de retorno

13 Jan 2017 - 00h00


Brumado: Mais de um ano com obras da Fiol paradas na região e sem previsão de retorno
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Desde o mês de junho de 2015, as obras no lote IV da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), na região do município de Brumado, estão paralisadas e sem perspectiva de retomada das atividades. Segundo apurou o site Brumado Notícias, o setor de empregos e geração de renda ainda sente o impacto com a paralisação das obras. No pico das atividades, até o final do primeiro semestre de 2015, havia cerca de 1200 operários empregados no canteiro de obras. Porém, com os escândalos envolvendo as empresas investigadas em diversas operações da polícia federal e a crise política que culminou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o governo ainda não se recuperou a ponto de retomar as atividades no empreendimento. Dessa forma, até o momento, a Fiol se transformou em um elefante branco que deixou para trás um grande impacto ambiental, alterando a fauna e a flora da região. Mesmo sem previsão de retorno, dezenas de operários desempregados comparecem todos os dias na porta do canteiro administrativo em busca de informações sobre a obra.

Receita lança serviço de atualização de CPF via internet

12 Jan 2017 - 16h30


Receita lança serviço de atualização de CPF via internet
Foto: Márcio Fernandes/AE

A Receita Federal disponibilizará a partir da próxima segunda-feira um serviço de atualização dos dados cadastrais do CPF via internet. Será possível atualizar, gratuitamente, dados como nome, endereço, telefone e título de eleitor por meio do preenchimento de um formulário no site da instituição pelo próprio contribuinte. O serviço estará disponível 24 horas e poderá ser utilizado por brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil, independentemente da idade. Para fazer o processo, será necessário apenas acessar o site da Receita e informar os dados, não havendo necessidade de nenhuma outra etapa ou certificado digital. Se as informações estiverem corretas, a atualização é feita imediatamente e o usuário poderá imprimir um comprovante de inscrição atualizado. De acordo com a Veja, o sistema não está disponível para celulares nesta primeira versão do serviço. Atualmente, é preciso se dirigir a uma agência do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios portando documentos que comprovem a alteração pretendida e pagar uma taxa de 7 reais. A atualização presencial dos dados do CPF continuará disponível. A Receita estima que a medida beneficiará 191 milhões de pessoas.

Brumado: Legislativo abre licitação para contratação de instituição financeira

12 Jan 2017 - 09h00


Brumado: Legislativo abre licitação para contratação de instituição financeira
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

A Câmara de Vereadores de Brumado abriu licitação para a contratação de instituição financeira para prestação de serviços bancários à casa, incluindo o gerenciamento e processamento dos créditos provenientes das folhas de pagamento dos servidores efetivos, comissionados e vereadores. O pregão presencial será realizado na própria casa legislativa, no dia 24 de janeiro, às 9h. Somente poderão participar do pregão as instituições que atenderem todas as exigências do edital, publicado no Diário Oficial do Legislativo, nesta quarta-feira (11).

Preço do etanol sofre reajuste em Brumado

12 Jan 2017 - 08h00


Preço do etanol sofre reajuste em Brumado
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Os proprietários de veículos de Brumado começaram a pagar mais caro pelo litro do etanol nesta quarta-feira (11). Os postos de combustíveis promoveram o reajuste do etanol nas bombas e o consumidor final, que antes pagava R$ 3,09, agora passa a pagar R$ 3,15 no litro do combustível. Os proprietários dos postos de combustíveis ouvidos pelo site Brumado Notícias justificaram que o reajuste está sendo aplicado em todo o território nacional devido ao retorno da cobrança do PIS/Confins pelo governo federal. Embora em outros municípios o aumento também tenha ocorrido no diesel, em Brumado, até o momento, a alta só ocorreu no preço do etanol. 

Boa safra faz preço do umbu cair em Brumado

12 Jan 2017 - 07h00


Boa safra faz preço do umbu cair em Brumado
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Com as chuvas dos meses de novembro e dezembro do ano passado, a safra do umbu tem sido maior durante este mês de janeiro, na região de Brumado, e os preços praticados no mercado estão mais em conta para o consumidor em comparação ao mesmo período de 2016. Quem procura pelo fruto e seus derivados no mercado municipal da cidade está tendo a opção de pechinchar o valor, uma vez que a concorrência é grande e a produção abasteceu bastante a sessão de hortifrúti. O site Brumado Notícias pesquisou que em janeiro do ano passado os umbus, além de menores, com menos polpa e pouco doce, estavam sendo comercializados a R$ 2 o litro. Já este ano, o fruto está maior, mais suculento e adocicado e pode se encontrado até a R$ 0,50 o litro. Além dos consumidores, quem também está comemorando a boa safra são os produtores da usina de beneficiamento de frutas do campo seco, que têm aproveitado o bom momento para aumentar a produção dos derivados do umbu.

16.897 empresas fecharam as portas na Bahia em 2016

11 Jan 2017 - 16h30

Em meio ao cenário de crise na economia, 16.897 empresas baianas fecharam as portas em 2016. Segundo dados da Junta Comercial da Bahia (Juceb), o número de fechamentos mais que dobrou e atingiu o recorde da série histórica nos últimos dez anos. Os setores de comércio e serviços apresentaram maiores índices: 14.118 mil empresas, o que corresponde a 83,5% do volume total de empreendimentos fechados. Para o superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-BA), Adhvan Furtado, os empresários ainda devem manter estado de alerta. Uma pesquisa nacional da entidade feita no final do ano com 2 mil empresas que fecharam as portas aponta que 31% elencaram o alto custo operacional como o principal fator que levou ao fechamento. Na sequência está a falta de demanda (29%), problemas financeiros (25%) e de gestão (25%).  

Beneficiários do Bolsa Família devem recadastrar Tarifa Social da Embasa

11 Jan 2017 - 14h30


Beneficiários do Bolsa Família devem recadastrar Tarifa Social da Embasa
Foto: Reprodução

Os beneficiários da Tarifa Social da Embasa têm até 20 de fevereiro para fazer o recadastramento junto à empresa e garantir a continuidade do benefício. Os titulares do Programa Bolsa Família devem comparecer a um dos pontos de atendimento da Embasa e levar cópias e originais dos seguintes documentos: RG, CPF, conta da Embasa e comprovante de saque do Bolsa Família dos últimos 90 dias. Segundo informou a concessionária, quem não fizer a atualização no prazo informado terão o benefício suspenso.  Voltada para a população de baixa renda cadastrada no programa federal Bolsa Família, a Tarifa Social beneficia atualmente mais de 250 mil usuários na Bahia. O recadastramento visa atualizar o banco de dados da Embasa e garantir a continuidade do benefício para todos que atendem aos critérios cadastrais. Mais informações podem ser obtidas no site da Embasa, por meio do telefone 0800 0555 195 ou nos pontos de atendimento.

Inflação fica dentro do teto da meta e fecha 2016 a 6,29%, diz IBGE

11 Jan 2017 - 11h30

O índice de Preços ao Consumidor - Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, ficou em 0,3% em dezembro, o menor para o mês desde 2008, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (11). Com isso, o indicador fechou o ano de 2016 em 6,29%. De acordo com o G1, pelo sistema que vigora no Brasil, a meta central para 2016 era de 4,5%, mas, com o intervalo de tolerância existente, o IPCA poderia oscilar entre 2,5% e 6,5%, sem que a meta fosse formalmente descumprida. Em 2015, o índice havia avançado 10,67%. A estimativa mais recente dos economistas do mercado financeiro apontava que o IPCA chegaria no final de 2016 a 6,35%, segundo o boletim Focus, do BC. Tanto em dezembro quanto em 2016, foi a alta dos alimentos que impediu o IPCA de registrar uma desaceleração ainda maior - grupo com o maior peso no cálculo do índice. A alta de preços desse grupo de despesas acelerou a 8,62% no ano passado, depois de avançar mais de 12% em 2015.

IBGE prevê safra de grãos 16,1% maior para 2017

10 Jan 2017 - 18h30


IBGE prevê safra de grãos 16,1% maior para 2017
Foto: Reprodução

A safra brasileira de grãos deve avançar 16,1% este ano em relação a 2016, para 213,7 milhões de toneladas, estimou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (10), no terceiro prognóstico para a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2017. Todas as regiões devem ter aumentos na produção neste ano, segundo o instituto: Norte (13,4%), Nordeste (73%), Sudeste (11,1%), Sul (5,8%) e Centro-Oeste (20,5%). As principais influências desses aumentos são a alta de 9,6% na estimativa de produção da soja (9,2 milhões de toneladas a mais que a safra de 2016) e de 31% na produção de milho (19,6 milhões de toneladas a mais que em 2016). Já a estimativa de dezembro para a safra colhida em 2016 ficou 12,2% menor em comparação à obtida em 2015 (de 209,7 milhões para 184 milhões de toneladas). A área a ser colhida (57,1 milhões de hectares) recuou 0,9% em relação à do ano anterior.  O arroz, o milho e a soja representaram 92,2% da estimativa da produção e responderam por 87,8% da área a ser colhida.  As informações são do G1.

Piatã: Carnaval é cancelado por conta da crise financeira no país

10 Jan 2017 - 11h00


Piatã: Carnaval é cancelado por conta da crise financeira no país
Foto: Reprodução

Em 2017, o carnaval da cidade de Piatã,, considerado um dos mais tradicionais da Chapada Diamantina, não será realizado. A festa foi cancelada pelo prefeito Edwilson Oliveira devido à crise financeira que atinge diversos municípios no país. O gestor disse que tem outras prioridades, como é o caso dos programas sociais e a reforma do Hospital Municipal de Piatã, que é uma reivindicação antiga da população. A baixa arrecadação e a diminuição dos repasses do Governo Federal também tornaram a promoção do evento inviável.

Movimento no comércio tem maior queda em 16 anos, diz Serasa

09 Jan 2017 - 17h30

O movimento dos consumidores nas lojas de todo o país caiu 6,6% em 2016, na comparação com o ano anterior, de acordo com levantamento da Serasa Experian. Este foi o pior resultado do varejo da série histórica do indicador, que teve início há 16 anos. A maior baixa até então, de 4,9%, havia sido registrada em 2002. De acordo com o G1, entre todos os segmentos analisados pela Serasa, a maior queda partiu do comércio de veículos, motos e peças, de 13%, seguida por tecidos, vestuário, calçados e acessórios (12,6%), além de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática (11,1%). Também mostraram resultados negativos lojas de material de construção (-5,4%) e supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-7%). Somente o segmento de combustíveis e lubrificantes mostrou alta de 1,8%. Segundo a avaliação dos economistas da Serasa Experian, as dificuldades enfrentadas pelos consumidores durante 2016, como "juros altos nos crediários, desemprego em alta, confiança ainda em patamar deprimido", impactou negativamente o setor.

Juro do cheque especial atinge 314,5% e é o mais alto desde 1999

09 Jan 2017 - 15h30


Juro do cheque especial atinge 314,5% e é o mais alto desde 1999
Foto: Reprodução/TV Rio Sul

A taxa média de juros cobradas pelas instituições em operações de crédito caiu na passagem de novembro para dezembro, mas subiu no acumulado do ano de 2016 em todas as modalidades de crédito pesquisadas pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). De acordo com o órgão, a taxa de juros média geral para pessoa física recuou de 8,2% ao mês (157,47% ao ano) em novembro de 2016 para 8,16% ao mês (156,33% ao ano) em dezembro de 2016 - a menor taxa de juros desde agosto de 2016. A taxa média entretanto ficou bem acima da registrada em dezembro de 2015, de 7,56% (139,78% ao ano). No cartão de crédito, o juro médio caiu de 459,53% ao ano em novembro, para 453,74% ao ano em dezembro – a menor desde outubro do ano passado. Há 1 ano atrás estava em 399,84% ao ano. De acordo com o G1, das seis linhas pesquisadas, apenas a do cheque especial subiu em dezembro: a taxa passou para 314,51% ao ano em dezembro, ante 313,63% em novembro. Trata-se da maior taxa desde março de 1999. Em dezembro de 2015, o juro médio estava em 240,88% ao ano. Já no crédito para empresas, das 3 linhas de crédito pesquisadas, todas foram reduzidas no mês. A taxa de juros média passou de 4,82% ao mês (75,93% ao ano) em novembro de 2016 para 4,74% ao mês (74,32% ao ano) em dezembro de 2016, sendo esta a menor taxa de juros desde julho de 2016. No ano, entretanto, os juros também subira. Em dezembro de 2015, a taxa média era de 65,16% ao ano.

Empréstimos consignados crescem 20% com a crise

09 Jan 2017 - 12h30


Empréstimos consignados crescem 20% com a crise
Foto: Reprodução

Diante da crise econômica e dos juros baixos, contratos de empréstimos consignados cresceram 20% no último ano. 40% deste valor são do Estado de São Paulo. Com uma taxa de juros de 3%, o empréstimo consignado desconta sua prestação diretamente na folha de pagamento ou de benefício previdenciário do contratante. A consignação depende da autorização prévia do cliente à instituição financeira. De acordo com a Veja, o estudo realizado pela Access, empresa gestora de documentos e informações, mostra que dos mais de 400 000 contratos formalizados por mês, pela empresa, 90% são concedidos a servidores públicos e aposentados e 67% são de até R$ 3000.

Gasolina sobe em 18 estados e atinge maior valor em 1 ano

08 Jan 2017 - 08h30


Gasolina sobe em 18 estados e atinge maior valor em 1 ano

O Preço médio da gasolina no país subiu na primeira semana de 2017 e atingiu R$ 3,762 o litro, um valor acima do registrado em todas as semanas de 2016. O reajuste de preços foi registrado em 18 estados (veja relação abaixo). Os dados são de levantamento divulgado nesta sexta-feira (6) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que monitora semanalmente os preços dos combustíveis no país. De acordo com o G1, os dados mostram que o reajuste da gasolina ganhou fôlego a partir de dezembro do ano passado, quando a Petrobras aumentou o preço da gasolina nas refinarias. Apenas nas últimas quatro semanas, o valor do combustível subiu 1,92%. Em todo o ano de 2016, o preço da gasolina se apreciou 3,3%, abaixo da inflação. Na semana, a alta foi de 0,18%.

Governo prepara sistema para conceder seguro-desemprego automaticamente

07 Jan 2017 - 09h30


Governo prepara sistema para conceder seguro-desemprego automaticamente
Foto: Custódio Coimbra/O Globo

O calvário dos trabalhadores em busca do seguro-desemprego, incluindo os do Rio, pode acabar no segundo semestre deste ano. O Ministério do Trabalho está implementando um sistema que vai encaminhar, automaticamente, o benefício aos demitidos sem justa causa, de forma que eles não precisem mais procurar os postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para dar entrada no pedido. A pasta trabalha na edição de uma norma que vai obrigar todos os empregadores a informar diariamente ao governo demissões e admissões, que fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). De acordo com o jornal O Globo, hoje, as empresas têm prazo de até 37 dias para prestar essas informações. A mudança nessa regra é necessária, porque o trabalhador pode conseguir um emprego logo após dar entrada no pedido, e, neste caso, o benefício tem de ser suspenso. Além disso, a exigência vai tornar mais rápida a identificação e o atendimento ao desempregado. O novo sistema está sendo desenhado com a ajuda da Caixa Econômica Federal, pagadora do seguro-desemprego. Deverá começar a funcionar primeiro em alguns estados para testes, para depois ser ampliado para todo o país já no início de 2018.