Brumado Notícias

Brumado Notícias

Brumado: Concursados cobram vagas e dizem que prefeitura não respeita o TAC

31 Ago 2013 - 19h09


Brumado: Concursados cobram vagas e dizem que prefeitura não respeita o TAC
Aprovados no último concurso público estão cobrando os seus direitos e a imediata convocação.

Mesmo depois da publicação de uma nota emitida pelo Ministério Público obrigando a Prefeitura Municipal de Brumado a demitir os funcionários contratados temporariamente, a fim de cumprir Termo de Ajuste de Conduta (TAC), alguns concursados ainda se sentem inseguros, tendo em vista que o prazo final de validade do último concurso público municipal está próximo. “Todo mundo está trabalhando até hoje nos nossos lugares”, queixaram-se alguns dos aprovados ao site Brumado Notícias. Os concursados disseram que denunciaram o descumprimento do TAC ao Ministério Público e o órgão já requereu da Prefeitura a exoneração dos funcionários. “Já foi feito um Reda [Processo Seletivo Simplificado] e os aprovados foram convocados, mas nós concursados não. Eles dizem que são pessoas para trabalhar na Secretaria de Saúde, mas em todas as outras áreas faltam funcionários e não nos chamam para suprir essa necessidade”, afirmaram os aprovados. Indignados, eles garantiram que irão buscar em todas as instâncias o cumprimento do TAC. “Por que não chamam os concursados? Isso é um absurdo. Nós pagamos inscrição, estudamos, fomos aprovados e queremos trabalhar. Estamos buscando os nossos direitos e não vamos parar”, reforçaram. Os entrevistados falaram ainda que vão levar uma cópia do TAC para apresentar aos vereadores durante a próxima sessão da Câmara, com o intuito de cobrar do Poder Executivo o cumprimento do termo.

Comentários
01 Set 2013
Marta
Os secretários municipais já estão dando um jeitinho de nomear os contratados. Desse modo é impossível eles serem dispensados. Os concursados não tem vez nessa administração municipal.
01 Set 2013
Cátia
O concurso público foi realizado em 2011!!! Dou total apoio aos concursados lutarem pelos seus direitos.